Letra e música…

Já escrevi aqui sobre amusia e afasia… Há vários posts sobre música e linguagem. Só não expliquei por que tanto interesse nas relações entre música e linguagem. Acontece que existe um debate acerca das origens da música e da linguagem. A música teve origem na vida dos seres humanos muito antes da linguagem se constituir. No entanto, acredita-se que ambas podem ter se originado de uma mesma protolinguagem…

E o que vem a ser isso? O pesquisador e professor de pré-história da Universidade de Reading, Steven Mithen propõe, em seu livro “The singing neanderthals”, que linguagem e música tenham sido fruto de uma primitiva maneira de comunicação que ele denomina “hummmmm”. Steven Mithen não é o primeiro a propor isso. O próprio Jean Jacques Rousseau em seu “Ensaio sobre a origem das línguas” já propunha um papel da música no surgimento da linguagem.

No campo da neurociência, os estudos sobre pessoas com afasia, mas que mantêm as habilidades musicais e pessoas com amusia, mas que mantêm as capacidades linguísticas representam evidências de redes neurais separadas para linguagem e música. No entanto, muitos dos casos estudados apresentam déficits intermediários, perdendo algumas capacidades linguísticas e outras musicais ao sofrerem lesão cerebral. É o caso de Ravel, que citei na semana passada.

Para complicar um pouco mais, a própria existência de música com letra (canto) agrava um pouco mais a independência dos dois domínios. Estudos indicam que, mesmo pacientes com amusia adquirida podem reconhecer melodias apresentadas sem letra, caso elas tenham sido aprendidas com letra antes da lesão. Para melodias puramente instrumentais, o mesmo não acontece. Resultados como esse, indicam que, mesmo não compartilhando as mesmas bases neurais, música e linguagem devem recrutar, vez ou outra, áreas semelhantes no cérebro, o que faria com que a memória para música associada a letra fosse muito melhor do que música pura ou texto puro… Assim, a música com letra teria mais chances de ser lembrada por estar guardada tanto na região da memória para música quanto na região da memória para palavras.

Bom, esse é só o começo do assunto… Ainda devo retomá-lo mais vezes.

Hoje deixo um vídeo que mostra texto, música e desenho… Todos contribuindo para uma mesma informação.

Para ler mais sobre o assunto:

Mithen, S. The singing neanderthals. The origins of music, language, mind and body.Harvard University Press: Cambridge, 2006.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s