Se você disser que eu desafino, amor…

Você já deve ter se perguntado como aquele seu vizinho pode ser tão desafinado. Também já deve ter se perguntado se todas as pessoas podem, um dia, cantar afinado. Eu, como professora de canto adoro dizer que todo mundo pode cantar, basta aprender. No entanto, como você já deve ter percebido pelos posts desse blog, não se pode dizer “todo mundo faz tal coisa” porque não é bem verdade.

Existe uma parcela da população (aproximadamente 4%, segundo pesquisas) que tem uma grave incapacidade de reconhecer se uma música está afinada ou não. Você deve estar pensando: “isso deve acontecer porque as pessoas não tiveram exposição suficiente à música durante a vida”. Não. Essa condição se chama amusia e as pessoas que a tem apresentam diferenças funcionais e estruturais no cérebro se comparado ao de uma pessoa sem amusia. É aquele tipo de pessoa que não consegue distinguir uma boa de uma má performance musical. Ela simplesmente não percebe eventuais problemas na execução relacionadas à melodia. É interessante notar que a amusia está relacionada somente a reconhecimento melódico, sendo as pessoas com esse distúrbio capazes de compreender ritmo, por exemplo.

A maioria dessas pessoas também não consegue cantar de maneira afinada pois não consegue ouvir quando canta corretamente ou não. Portanto, nem percebe que errou. Uma das pessoas que mais pesquisa essa condição é Isabelle Peretz, da Université Montreal no Canadá. O que estudos recentes de Peretz indicam é que o cérebro dos amúsicos (amusics, em inglês) consegue compreender um erro numa melodia, mas essa compreensão nunca passa para o nível consciente. Dessa forma, o córtex auditivo reconhece anomalias, mas o amúsico nunca realmente percebe. É como se a conexão entre a informação auditiva e a compreensão propriamente dita não fosse feita.

Agora, você deve estar pensando em como testar aquele seu vizinho desafinado para saber se ele tem um problema neurológico ou se ele só precisa de aulas de canto. Fácil! O site de Isabelle Peretz tem um teste online gratuito de amusia. Se você quiser se divertir com isso, é só passar lá! Este é o endereço: http://www.brams.umontreal.ca/amusia-general/

Na semana que vem, falo sobre o outro lado da moeda. Ou seja, as pessoas extremamente musicais…

Hoje, deixo um vídeo que acredito ser conhecido da maioria. Essa “cantora” merecia fazer o teste para amusia!

Para ler mais sobre o assunto:

Peretz, I.; Brattico, E.; Järvenpää, M.; Tervaniemi, M. The amusics brain: in tune, out of key, and unaware. Brain, v. 132, p. 1277-1286, 2009.

Hyde, K.L.; Zatorre, R.J.; Peretz, I. Functional MRI evidence of an abnormal neural network for pitch processing in congenital amusia. Cerebral Cortex, v. 21, p. 292-299, 2011.

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. Giovanna disse:

    Oi Vivi! Adorei saber disso e adorei fazer o teste no site que vc recomendou!!
    Thanks. Bjs.

    1. Viviane Rocha disse:

      Eba! Mas você deve ter ido super bem no teste, né Gi? bjo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s