Recompensados somos!

Se você acompanha este blog, já deve ter pensado na importância da música, pelo menos na sua vida. Hoje escrevo sobre o que música, drogas, comida e sexo têm em comum. O que seria isso? Tanto o ato de ouvir música, como comer, fazer sexo ou abusar de drogas envolvem o recrutamento de partes muito…

Será que eu posso não estudar hoje? (ou Interações auditivo-motoras parte 2)

Como prometido, retomo o tema das interações auditivo-motoras da semana passada. Dessa vez, com a parte que considero mais interessante da história… Semana passada escrevi sobre a sincronização de música e movimento e como o cérebro automaticamente faz com que as pessoas se movam ao som de música. Um outro tipo de interação auditivo-motora se…

Ouço… Logo, toco! (ou Interações auditivo-motoras parte 1)

Você já deve ter percebido que a grande maioria das pessoas não consegue ficar parada ao ouvir música. Para não nos mexermos ouvindo música é, muitas vezes, necessário pensar e mandar o corpo ficar quieto. Ao contrário, para nos mexermos ao som de música não é preciso mandar nenhum comando especial dizendo: “mexa-se!”. É, normalmente,…

O Canadá não é aqui…

Ano passado estive numa palestra de Isabelle Peretz, da Universidade de Montreal (Canadá). Era a primeira vez que ia a um evento relacionado à neurociência da música e fui sem saber nada sobre o assunto. Lá pelo meio da palestra, Isabelle resolve falar sobre diferenças entre cérebros de músicos e não músicos. Primeiro, eu pensei:…